banner

Novas regras para Redações do Enem

Depois de redações escritas em tom de deboche no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o Ministério da Educação anunciou hoje as novas regras para a correção das redações do exame, que neste ano será realizado nos dias 26 e 27 de outubro.

As inscrições começam na próxima segunda-feira (13) e se estendem até o dia 27. A taxa de inscrição permanece a mesma, de R$ 35. A partir deste ano, contudo, ficarão isentos do pagamento da inscrição os participantes que tiverem uma renda familiar per capita mensal menor ou igual a 1,5 salário mínimo.

Apontada pelo ministro Aloizio Mercadante como o “ponto de atenção mais importante”, a correção das redações passará a ter critérios mais rigorosos. Especificamente para coibir deboches (na edição 2012, um estudante escreveu uma receita de miojo; outro, o hino do Palmeiras), foi acrescido um item no edital, determinando a anulação de redações “que apresente parte de texto deliberadamente desconectado com o tema proposto”.

Outra mudança será a ampliação dos casos em que um terceiro avaliador terá que examinar os textos, de forma independente. A nota da redação varia entre 0 e 1.000 pontos. Na última edição, se houvesse uma diferença de mais de 200 pontos entre as notas de cada um dos dois avaliadores iniciais, a redação seguia para avaliação de um terceiro avaliador. Agora, essa discrepância não poderá ser maior do que 100 pontos.

Mercadante também anunciou maior rigor no acompanhamento de avaliadores. Em 2012, os avaliadores que tiravam um nota inferior a 5 numa escala de 0 a 10 eram eliminados, e substituídos por outros. Agora, qualquer desempenho abaixo de 7 resultará em troca do avaliador. O desempenho dos avaliadores é monitorado de forma online, durante as correções, com base num conjunto de 33 parâmetros definidos pela organização do Enem.

A expectativa do ministério é de que até 6,1 milhões de estudantes se inscrevam no exame – o que representaria um crescimento de 5% em relação ao ano passado.

Apesar do aperto nas regras, continuará aberta a possibilidade de um estudante tirar nota máxima na redação, ainda que cometa um erro crasso de ortografia, por exemplo. Segundo o ministro, esse tipo de situação deverá ser analisada caso a caso. Pelas novas regras, “desvios gramaticais ou de convenções de escrita serão aceitos como excepcionalidade e quanto não caracterizarem reincidência”.

Ou seja, os avaliadores deverão entender como uma exceção um erro específico de um estudante que tenha escrito uma redação excelente.

“É como no futebol. A regra é clara, mas o árbitro pode ter interpretação diferente”, disse Mercadante, durante entrevista à imprensa, na qual detalhou o Enem 2013.

O edital do exame será publicado nesta quinta-feira (9). No dia 26 de outubro, entre 12h e 17h30 (horário de Brasília) serão realizadas as provas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza. No dia seguinte, entre 12h e 18h30, os estudantes terão que fazer, além da redação, as prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e de Matemática.

Folha Online